segunda-feira, 11 de março de 2013

Já que é para dar uma de louco...

Ninguém me perguntou, mas, mesmo assim, eu vou dizer o que pretendo fazer nos próximos dias. 

Pretendo, embasado nos termos do parecer produzido por esse desembargadorzinho federal aqui, mover uma ação popular com o intuito de bloquear, imediatamente, os pagamentos realizados pela Caixa Econômica Federal aos clubes Figueirense, Avaí e Atlético Paranaense (patrocinados pelo banco estatal desde 2012), bem como as parcelas pagas pelo Banrisul aos portalegrenses Grêmio e  Internacional (ambos patrocinados pelo banco gaúcho desde 2001). 

Pretendo, ainda, pedir que todos os valores já recebidos por esses clubes sejam imediatamente ressarcidos ao Erário, acrescidos de juros e correção monetária.

O mesmo é válido, evidentemente, para contratos que já se encerraram - pois o decurso do prazo contratual não extingue a ilegalidade do ato eivado de vício (ok, é patético, mas imagino que no direitês os caras falem assim). 
Portanto, os créditos despendidos pela Eletrobrás ao Vasco da Gama (2009 / 2012), pela Petrobrás ao Flamengo (1984 / 2009 !!!)  e pela própria Caixa aos Bambis (1984 / 1986) também deverão ser recuperados, a bem do interesse público.

Adotadas tais medidas, o Corinthians, além de devolver uns R$ 5 milhões à Caixa, seria obrigado a retornar ao mercado em busca de um patrocinador master. Ponto. 
Aqui, ninguém morre por causa disso.

Já os três pobres sulistas atualmente patrocinados pela mesma estatal, provavelmente, teriam dor de cabeça um pouco maior. Considerando o tempo de vigência do contrato e a infinitamente menor força das instituições, entendo que o estrago ali seria grande, talvez irrecuperável.

Vasco e SPFW, por sua vez, creio que precisariam abrir mão de uns 2 ou 3 anos de bilheteria para quitar a dívida decorrente dessa decisão. 
Talvez, até mais - visto que bilheteria não é o forte deles...

Contudo, o Crube de Regatas Framengo e os dois times afrescalhados de Porto Alegre (um dos quais, aliás, tem a torcida do advogadozinho de porta de INPS que, em busca dos seus 15 minutos de fama, deu início a toda essa perda de tempo), estes sim, estariam FUDIDOS: não apenas teriam de vender todo seu patrimônio, fechando as portas, como seu dirigentes ainda precisariam se prostituir para, quem sabe um dia, devolver ao povo tudo aquilo que, no entendimento do nobre desembargador supracitado, foi-lhe subtraído.

E aí, corinthiano: vamos dar uma louco também?

Eu tô nessa.

6 comentários :

  1. Vi seu post no blog do silvinho e achei sua ideia bem legal. Posta no Face para ter uma maior divulgação.

    ResponderExcluir
  2. É isso aê! Pode parecer utópico mas, já que é pra "pagar de loco"...

    ResponderExcluir
  3. Olá, será que a ideia vai ser levada adiante? Eu tô nessa, também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A princípio, foi apenas um desabafo, mesmo, pois acreditava que essa palhaçada da justiça gaúcha não iria muito longe...
      Porém, agora que a coisa está passando dos limites, não descarto a possibilidade, não.
      E aí: vamos?

      Excluir

Comentários ofensivos ao Coringão serão DEMOCRATICAMENTE excluídos, sem exceção. Noves fora, a palavra é sua.