quinta-feira, 7 de março de 2013

Tijuana 1 x 0 Corinthians

Joguinho sem-vergonha, de fazer jus a essa várzea que sempre foi a Copa Libertadores.

O grupo viaja quase um dia inteiro para, numa quadra acarpetada de soçaite, enfrentar um timinho mexicano café com leite, que só está nesse torneio para atrapalhar a vida dos sul-americanos.
A arbitragem, caseiríssima, deixa os caras descerem o sarrafo à vontade e ainda valida um gol em claro impedimento – que acaba por definir a partida.

Enredo mais que manjado, não?

* * * * *

Alguém mais viu o Alessandro quicar a bola contra o piso antes de um arremesso lateral, como fazem os jogadores de basquete? 

Bizarro...

* * * * *

Falar em Alessandro: ele e Fábio Santos, de uma vez por todas, não têm mais condições físicas e técnicas que justifiquem a titularidade. 
Ontem, o veloz ataque dos donos da casa deitou e rolou pelas duas avenidas laterais – que, não é de hoje, o Timão vem oferecendo aos adversários.

* * * * *

Aliás, quando vi a correria dos mexicanos no início do jogo, abri contagem: “entre 15 e 20 do primeiro tempo, tudo se normaliza". É sempre assim, certo?
Errado! Passaram-se 25, 30, 35, 40... veio o segundo tempo... e os caras continuaram voando.

Chá de quê, mesmo?

* * * * *

Vi muita gente por aí cornetando o desempenho do Paulinho na partida de ontem – entre eles, meu bróder Giba.
Na boa, mas devo ter visto outro jogo, então. Concordo que, nesse início de temporada, Paulinho andou muito aquém do que sabemos que pode render; ontem, contudo, achei que foi o melhor corinthiano em campo.

O que, num jogo como esse, infelizmente, não quer dizer muita coisa...

* * * * *

Cássio fazia bom jogo. Gil, uma partidaça. Contudo, falharam ambos no gol (irregular, nunca é demais lembrar) do Tijuana.
O camisa 12 tem crédito de sobra, mas o beque ainda está em estágio probatório com a torcida. E, vira-e-mexe, tem apagões como esse, pondo a perder o trabalho de toda uma partida.

Permaneço reticente quanto a ele. Esperançoso, mas reticente.

* * * * *

Nove pontos nos próximos três jogos. E goleando o Tijuana em casa, para fazer saldo. 

A meu ver, essa é a única forma de garantir o primeiro lugar no grupo - pois os cucarachas, creio, farão 4 pontos nesse returno.

* * * * *

Olha só quem tava lá...

Chicken Little de la Frontera: "és nosotros, parça!"

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comentários ofensivos ao Coringão serão DEMOCRATICAMENTE excluídos, sem exceção. Noves fora, a palavra é sua.