quarta-feira, 12 de junho de 2013

Há exatas duas décadas...

Parabéns ao Guarani da Capital, Campeão Paulista de 1993!
Baixe, aqui, o pôster com os heróis do título

11 comentários :

  1. Em 92, a porcada já era bancada pela Parmaladra. No ultimo jogo do quadrangular que apuraria que faria a final contra os bambis,o derby era só para cumprir tabela, pois a porcada já estava classificada. No entanto, o juizão inventou um pênalti que o Ronaldo Giovanelli se encarregou de defender. O Timão venceu por 2x1. Em 94, na primeira partida da final do CB o Cléber deu uma entrada "vermelhística" no Marcelinho e o juiz deixou barato. No ano seguinte, naquele jogo em que o Marcelinho quase arrancou a bandeirinha de escanteio, o juiz ignorou um penalti em cima do André Santos.No segundo turno, a porcada venceu por 3x1, mas quando o jogo estava apenas 2x1 o Bernardo teve um gol de cabeça anulado. Só o juiz viu irregularidade no lance. Na primeira partida da decisão, arbitrada pelo Godói- figurinha também nefasta- penalti inventando para a porcada (o Meinha se encarregou de desperdiçar) e penalti sobre o Souza ignorado. Tais registros mostram que apesar de ser "mais fraco" o Corinthians era sistematicamente prejudicado pelo esquema parmaladra.
    (Múcio Rodolfo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aquele gol do Paulo Sérgio contra os Bambis, que você mencionou no Silvinho, Múcio: por acaso, foi um que o Godói anulou alegando que a bola passou por fora? Lembro-me desse lance, mas não me lembro em que ano foi...

      Excluir
  2. Eu acho que foi em 93 mesmo. Foi um lance no qual o bandeirinha alegou que teria levantado o seu instrumento de trabalho antes da conclusão da jogada, mas as imagens da TV mostram ele com a bandeirinha abaixada até o momento em que o Paulo Sérgio mandou para o barbante. O jogo estava 1x0 pros bambis e o Timão estava pressionando. No finalzinho eles fizeram 2x0, mas o gol do Paulo Sérgio teria alterado o panorama da partida.
    (Múcio Rodolfo)

    ResponderExcluir
  3. Perderam para um time muito melhor, uma máquina de jogar futebol, mesmo assim não admitem que o Palmeiras era o destinado a levantar a taça, não por esquemas, mas porque foi o melhor do campeonato inteiro.

    Agora Corintianos, quando o assunto é título roubado, ah...ninguém se mete com vocês. 1977, 1980, 2005. Se lembram? Pois é...Pimenta nos olhos do outros é refresco, não é mesmo?

    Abraços do Evair.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em 1980, o próprio Pedrinho capitão da porcada reconheceu que o Corinthians merecera a classificação. No primeiro jogo o Timão conseguiu empatar mesmo tendo o Zé Eduardo expulso. Se a porcada tinha um time muito melhor em 93, o nosso em 79 com Zé Maria, Amaral, Wladimir, Biro-Biro, Palhinha, Sócrates também o era em relação ao time chucro do Telê Santana.
      (Múcio Rodolfo)

      Excluir
    2. Ou você não tem idade para se lembrar dos fatos (talvez sequer fosse nascido), ou, mais provável, é muito - mas MUITO - cínico.

      De qualquer forma, obrigado pela audiência...

      Excluir
  4. Se esse time do Parmêra era UMA PORRA DE UMA MÁQUINA DE JOGAR FUTEBOL... porque o primeiro jogo foi 1 x 0 pra gente? Porque não mudaram o placar da partida pra uns 3 x 1? Ah, foi mais fácil arrumar o resultado do PRÓXIMO JOGO... o leite da Parmalat é tão forte que AINDA CAUSA DEMÊNCIA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse time da Porcada era um verdadeiro esquadrão. Ninguém em sã consciência questiona isso. Não obstante, precisaram, SIM, da ajuda da arbitragem para vencer o - à época, limitadíssimo - Corinthians.
      Os caras sabem muito bem disso, Giba! Até porque, basta assistir aos jogos: tá tudo lá. Se negam, o fazem apenas por puro cinismo e falta de vergonha na fuça - mas, no íntimo, sabem.

      Outra coisa: os cínicos falam sobre a qualidade do elenco chiqueirense em 93 como se ela, por si só, justificasse o título; porém, convenientemente, o mesmo argumento não se aplica ao timaço que montamos para a disputa do Brasileirão 2005.

      Excluir
    2. Na linha do cinismo, permita-me lembrar do Milton Fezes que virava e mexia lembrava o penalti cometido pelo Índio na segunda partida válida pela final do CB de 99, esquecendo-se de que naquele dia o Timão arrasou com o Galo. O Placar de 2x0 ficou barato, tal o volume e a superioridade apresentada pelo Timão. Isto sem contar o silêncio total em relação aos penaltis sofridos pelo Edilson no Mineirão. Ah o juiz naquele jogo era o Godói. Olha ele ai de novo!
      (Múcio Rodolfo)

      Excluir
    3. Esse cara seria apenas mais um palhaço, não fosse extremamente perigoso. Infelizmente, o estrago que ele fez com essa esparrela de "apito amigo" não tem mais volta.

      Excluir
  5. Não acredito que vocês estão discutindo isso ainda !!! Pelo amor de Deus!!! Estamos em 2013. !

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos ao Coringão serão DEMOCRATICAMENTE excluídos, sem exceção. Noves fora, a palavra é sua.