quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Pequeninos 1 x 1 Corinthians: Tite é Seleção!

Como pode?!...

O adversário de ontem (protagonista recente de uma das mais vexatórias passagens da história do futebol brasileiro), além de tecnicamente inferior, encontrava-se psicologicamente destroçado. Foi nesse cenário que,  logo aos 4 minutos de jogo, o Corinthians abriu o placar - saltando, temporariamente, para a 3ª colocação na tabela.

Agora, tente imaginar a cabeça dos jogadores boqueirenses quando a bola balançou as redes... Prenúncio de nova goleada, não? 
Se, no lance seguinte, um de nossos atacantes aplicasse um rolinho no lateral, então...

No lugar de onde venho, senhores, essa é a hora de ir para cima. Na sua terra, amigo leitor, tenho certeza de que também. Porém, no planeta onde vivem Tite e seus comandados, já está provado, esta é a senha para que o time todo recue, aguardando pelo apito final. 
Trata-se de uma estratégia meio Rocky Balboa. Manja? O cara passa 11 rounds e meio levando porrada para, quem sabe?, enfim encaixar um upper certeiro e redentor.

Aliás, até isso eu compreenderia, claro. Mas desde que tivéssemos aquele contra-ataque mortal - coisa que, convenhamos, não vemos no Corinthians desde a saída de Mano Menezes.

Ok: o Adenor passou o jogo inteiro se esgoelando para que o time avançasse, para que mantivesse a posse de bola, etc. A TV mostrou isso, eu sei. 
Mas, neste caso, por que diabos o elenco não correspondeu? Por insubordinação? Por incompetência? Por acomodação? Porque faltou perna?

Ou porque foi doutrinado nessa cartilha?

Sei não...

Não é de hoje que ando me convencendo de que o lugar de Tite é na Seleção Brasileira. Se dependesse de mim, aliás, assumiria amanhã mesmo.

* * * * *

Se for para falarmos em me-re-ci-men-to, os Pequeninos, ontem, mereceram vencer, inequivocamente. Quem disse que a vida é justa?

* * * * *

Acabei de reler esse post - feito às pressas por alguém que, caso queira sair em férias, precisa cumprir uma semana de trabalho em menos de 24 horas. Salvo engano, contei quatro reticências e dez interrogações.

No mínimo, sintomático.

* * * * *

Agora, a corneta é sua. Fala aí!

15 comentários :

  1. Foi um dos piores jogos do Corinthians dos últimos tempos. Duro mesmo foi ver Ibson entrando no segundo tempo. Minha revolta continua, postei meus motivos. http://cornetandocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Mais um dado importante e atualizado ! EM Euros o Corinthians arrecada hoje 130 mi, que o colocaria como 16º no ranking mundial, O Tottenhan que levou Paulinho arrecada 46 mi de Euros somente a mais que o Corinthians. A Juve pagou R$ 33 mi(11 mi euros) do Tevez (Meu Deus ninguém viu isso ?) Zé poderíamos ser a "marca" mais forte das Américas e uma das dez do Mundo. Muitos dos titulares hoje não passariam de boas opções de banco . Desculpe-me pela insistência no assunto, mas minhas expectativas, depois do que eu vi 2012 quanto a força da "marca" Corinthians (vende até supositório sabor pimenta)não aceito essa postura atual e menos ainda perder Paulinho. Se consagrarmos a marca agora, ela, independente das tempestades econômicas se sustenta como acontece com os principais clubes do mundo. Parem de cobrar tanto do Adenor, ele já fez milagres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo quanto à estrutura, porém discordo quanto à conjuntura.

      Explico: ok, concordo que um time que arrecada o que arrecadamos - e que trouxe Pato por R$ 40 milhões!! - teria totais condições de montar uma estratégia para segurar um jogador como o Paulinho. Só que não estou convencido de que, especificamente no caso do Paulinho, deveríamos ter feito tal opção.

      Se, por um lado, Paulinho servia de desafogo para as crises criativas do time, aparecendo como elemento surpresa no ataque, por outro, marcava muito menos, - o que, no universo titeano, "justificava" o preciosismo tático que transforma meias e atacantes em zagueiros.

      Porém, com a entrada de Guilherme, o time ganha demais em marcação (fora que o rapaz tem ótimo passe), de modo que o Adenor poderá liberar um pouquinho mais o quarteto de frente.
      Só um pouquinho, não precisara muito, não. Afinal, ninguém aqui pretende golear, rs.

      Em suma, não acredito que nosso problema seja a saída de Paulinho, mas sim o fato do Adenor continuar pensando a equipe como se ele ainda estivesse lá.

      Excluir
    2. Em tempo: fique claro que não estou dizendo que foi bom ele ter ido embora, pois, obviamente, é sempre preferível ter um jogadores com a qualidade dele no elenco. Só não acho que seja esse o problema...

      Excluir
    3. Felipão cansou de entrar com Paulinho mais fixo no começo dos jogos colocando Hernanes no segundo tempo, tirando Fred e liberando de vez o Paulinho e funcionou (melhorava a marcação na saída de bola adversária e Paulinho ainda fazia gols) Isso também acontecia as vezes no Corinthians no segundo tempo com entrada de Renato Augusto.
      Sinto muito amigo, não tem comparação, Guilherme por hora é um bom jogador para completar um time que está atualmente ocupando a posição real no brasileirão. Triste Constatação.

      Excluir
  3. Ainda dá tempo. O ano passado o líder tinha 34 pontos. Temos que ganhar 5 partidas até o final do 1o turno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida: jogar a toalha, jamais! O problema é que a cada rodada a conta vai ficando mais apertada...

      Excluir
  4. 1- Vc já deve ter visto por ai que eu considerei a forma como o time atuou na quarta-feira vergonhosa e não o resultado em si. Foram poucos os que se salvaram naquela noite tenebrosa. O Edenilson foi tão mal que ele próprio reconheceu isso pedindo desculpas para a torcida. Enfim, perdemos a oportunidade de encostar ainda mais nos líderes. Bastava repetir a atuação diante do Grêmio.
    2- Quando eu perguntei lá no blog do Silvinho sobre que modificações o Adenor deveria promover no time era para avaliar qual o grau de "panelagem" existente no elenco. Isto é será que tem um monte de jogadores que deveriam ser titulares e não são por causa do critério de me-re-ci-men-to do treinador - tão ironizada nos blogs que nós frequentamos. Dos 11 titulares,creio que apenas no máximo três são colocados em dúvida. E aqueles que a torcida reivindica nem sempre atende as expectativas.
    3- Se chegarmos a final da Copa do Brasil, eu não vejo nada demais dar uma poupada moderada e se concentrar na final, afinal de contas é mais um título ou vamos também dizer que não vale nada?
    (Múcio Rodolfo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1- Sim, e concordo que houve uma certa arrogância da rapazeada por aí. Ok, aqui também - mas com a fundemantal diferença de que não nos levamos a sério neste espaço; a coisa, aqui, é mais na base da sacanagem...

      2- Desculpe, não li o contexto todo. Mesmo assim, acho que o problema, hoje, é mais de filosofia do que de escalação.

      3- Concordo.

      4- [Acrescentando] Você iria atrás do Renato, Múcio? E do Willian (Anzhi)??

      Excluir
    2. Eu estava pensando no Willian.... O Danilo não vem jogando bem. Talvez a idade já esteja pesando. E o Douglas, apesar de ter qualidades, nem sempre é confiável. Ele oscila muito. No Renato Abreu eu não tinha pensado. Ele foi bastante útil para o Adenor em sua primeira passagem em 2004, inclusive jogando como lateral esquerdo, mas naquele tempo o sistema era o 3-5-2. Seria uma boa opção.
      (Múcio Rodolfo)

      Excluir
  5. Vou escalar o Corinthians 2013 !!! (Michel Bastos, Paulo André, Gil, Ednilson, Ralf, Paulinho, Emerson, Renato augusto , Tevez, Guerreiro e Romarinho (sobraria um belo banco)
    Esse time estaria com certeza uns 5 pontos acima na tabela. A "marca" e o time estariam mais fortes. Uma das 2 competições acabaríamos levando (e porque não as duas ?)
    Fortaleceríamos mais ainda a marca com a certeza de disputar libertadores. Sabe quanto custaria hoje esse time? Considerando a permanência de Paulinho, no máximo R$ 100 mi reais.
    Se não tivéssemos jogado fora 44, seriam 56. Com uma boa jogada de marketing (venda de camisa e amistoso de estréia do Tevez contra um time Argentino) uns R$ 16 mi recuperaria fácil) ainda faltam 40. O aumento do interesse dos torcedores refletido nas rendas dos jogos até o final do ano no mínimo mais uns 15, ainda faltam 25. Participação na libertadores uns 10.000 (chegando nas semifinais) Toda a projeção alcançada em 2013 se refletiria em patrocínios 2014. (15 viraria dinheiro de pinga)
    Ainda temos que considerar um aumento muito bom de patrimônio com os passes de jogares (Paulinho, Teves e Michel no minimo R$ 120 mi) mais isso é relativo (vender quando está bem é sempre prejuízo). Time forte gera dinheiro por si só e fortalece a marca com a superexposição desta. Vender jogadores achando que vai garimpar por ai e achar outras jóias, não é investir na marca. Se investir na marca ela rende muito mais que qualquer venda. Ao final de uns 3 anos a hegemonia das Américas seria nossa. Com o Itaquerão se tivermos um time como este para 2014, encheríamos os 60.000 lugares todos os jogos. Com Ibson, Fabio Santos, Guilherme, Danilo,Douglas no máximo 30.000 e o sofrimento continua.
    Ainda há tempo, precisamos mudar esta politica de Vira-latas. Eu não sou louco e nem sonhador. Os números falam. Continuo revoltado. Abraço à todos, e tomara que amanhã os 3 pontinhos venham com louvor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua escalação ficaria com 12 se lembrarmos do goleiro... rs

      Mas, falando sério, acho que já temos elenco para ganhar BR13 e CB. Basta olhar para os demais.

      Amanhã, tem que passar o trator por cima do Vitória!!

      Excluir

Comentários ofensivos ao Coringão serão DEMOCRATICAMENTE excluídos, sem exceção. Noves fora, a palavra é sua.