quinta-feira, 12 de setembro de 2013

A História nos absolverá (um apelo verborrágico)

Não, embora o tenha por estopim, esse post não deve ser atribuído ao resultado de ontem - que, stricto sensu, pode e deve ser considerado normal -, mas ao, digamos, conjunto da obra titeana nesta temporada.

Afinal, Tite adentrou 2013 da maneira como todo treinador brasileiro sonha: mesmo tendo vencido a Libertadores no ano anterior, com todos os holofotes voltados para sua equipe, conseguiu a manutenção do grupo.

Ok, perdeu Castán, que fez questão de viver o sonho europeu e sequer aceitou ouvir contraproposta. Seis meses depois, porém, ganhou o quase impecável Gil. 
Também perdeu Alex, por quem recebemos proposta dita irrecusável para alguém de sua idade. Mas recebeu Douglas - de início, bem gordinho, é verdade - e, um semestre depois, o ótimo, embora podre, Renato Augusto. 
Dispensou Liédson, mas recebeu em troca o aloprado - e muito bom de bola - Martinez, além do siempre peligroso Paolo Guerrero.

Some-se a isso tudo o melhor e mais moderno CT da América Latina, departamento médico de primeiro mundo, academia idem, fisiologia ibidem, salários gordos e sempre em dia, ônibus com sistema de cromoterapia - para todo mundo ficar calminho - e o caralho a quatro, estádio sempre lotado, torcida apoiando - na vitória ou na derrota - 95 minutos por jogo, e etc, etc, etc.

Já sei: você poderá dizer que, um ano após ter conquistado a maior estrela de seu, hoje, lustroso currículo (aliás, vamos por os pingos nos is: é o Adenor quem deve gratidão eterna ao Corinthians, e não o contrário!), Tite finalmente teve de dar adeus ao volante Paulinho - o grande diferencial da equipe. 
Porém, para essa perda, por demais anunciada, o técnico pôde se preparar com muitos - mas muitos - meses de antecedência. As contratações antecipadas de Edenílson e Guilherme indicam um nível de planejamento, até então, jamais visto no Parque São Jorge.

Ademais, a vida precisa seguir em frente: chegadas e partidas, quando pontuais, são parte do negócio - e a viuvez, como é sabido, sempre foi especialidade de um outro clube aí, jamais nossa.

Porém, não contentes, no início de 2013, coroamos esse - já bastante auspicioso - cenário com a mais cara e badalada contratação da história do futebol brasileiro. Que Alexandre Pato, no fundo, não seja essa coca-cola toda que dele se espera eu até aceito. Contudo, o futebol do garoto é, no mínimo, evidentemente refinado – como é evidente, também, que, para desenvolvê-lo plenamente, o camisa 7 necessita de seqüência. 
Nada, portanto, justificaria mantê-lo durante oito meses na reserva de um jogador mediano que fez sua última (única?) partida em 04 de julho de 2012.

A propósito, abra-se parêntese: vá pra puta que o pariu, Sr. Emerson “um amarelo por jogo” Sheik! Feche-se.

Em meio a tudo isso, a expectativa para o ano de 2013 era a melhor possível. O time que havia acabado de conquistar, brilhantemente, o Bicampeonato Mundial Interclubes da FIFA, iniciaria a próxima temporada ainda mais forte e estrelado. 
Garantia de títulos, portanto? Jamais. Não é assim que a coisa funciona. Mas, certamente, entraríamos ainda mais fortes e competitivos na luta por todos eles. E não seriam poucos, em 2013: Paulista, Libertadores, Recopa (esse, um titulozinho de merda, mas vá lá), Brasileirão, Copa do Brasil e - quem sabe? - a disputa pelo Tri Mundial.

Para o torcedor, insisto, a expectativa era a melhor possível. E nem poderia ser diferente.

E o que se viu em 2013?

O time, desde o início da temporada, mostrou-se emproado e visivelmente desinteressado. No regional, levamos na flauta a longa e enfadonha fase classificatória, empurrando os jogos com a barriga – às vezes, literalmente, pois era evidente a má forma física de alguns atletas. Não foi à tôa que nos classificamos na 5ª colocação, atrás de Ponte Preta e Mogi Mirim(!).

Já na fase decisiva do Paulistão, quando bateu aquele sentimento de “agora vai!”, fizemos partida medíocre contra os Bambis, arrancando a suada classificação para as finais apenas na decisão por pênaltis. Pois foi somente no 1º tempo da primeira partida das finais, contra o Boqueirense, que, enfim, o time voltou a demonstrar aquela tal in-ten-si-da-de que nos consagrou no ano anterior – o que, registre-se, à época apenas reforçou, em nós, a sensação de que o time escolhia os jogos nos quais realmente jogaria bola.
Antes disso, é verdade, já havíamos testemunhado um ou outro lampejo em jogos da Libertadores - mas nada daquela regularidade, daquele padrão com o qual havíamos nos acostumado.

Por falar em Libertadores, fomos removidos, sim – mas não podemos nos esquecer de que, até o fatídico jogo apitado pelo Sr. Carlos Amarilla (cuja alma, tenho certeza, São Jorge se encarregará, pessoalmente, de escoltar até a porta dos Infernos!), nossa campanha não era nem sombra da do ano anterior: empate contra o medíocre San Jose na ida; preguiça de goleá-lo, abrindo saldo, na volta – o que nos custou nada menos que o cruzamento com o mordido Boca Juniors.

O confronto em Buenos Aires foi um show à parte. Pela primeira vez em minha vida, vi os Xeneizes, em plena Bombonera, passarem os 15 minutos iniciais de uma peleja respeitando – temendo? – o adversário. Pois a res-pei-ta-bi-li-da-de titeana fez questão de, aos poucos, inverter o cenário. Algo, aliás, que, meses depois, voltaria a acontecer pelo Brasileirão: primeiro contra os bambi, então assustados pela maior seqüência negativa de sua história; depois, diante dos Pequeninos da Vila - recém destroçados por um dos maiores vexames internacionais já protagonizados por um clube brasileiro.
Pois, nos três confrontos mencionados, demos verdadeira aula sobre como se resgatar o moral e a auto-estima do adversário ao longo de uma partida na qual ele já entrou derrotado.

“Ah, mas também ganhamos a Recopa!...”

Ora, por favor, vai: Recopa não conta. Foi legal para sacanear o colega de trabalho que torce para o time da Vila Sônia, mas só. Além de não valer porra nenhuma, o “título” foi conquistado em cima de um timinho café-com-leite – o desestruturado, desesperado e virtualmente rebaixado saco de pancadas do ano de 2013.

E, finalmente, chegamos ao Brasileirão...

Das 19 partidas do primeiro turno, conseguimos a proeza de simplesmente empatar mais da metade: foram nada menos que 9 (nove!) igualdades, 4 delas em casa – sendo que, destas últimas, curiosamente, 3 foram disputadas contra times que passarão o restante da temporada lutando contra o rebaixamento (Náutico, SPFW e Portuguesa), todas elas sem gols.

Ok, empates jogando em casa são tropeços até admissíveis; basta que os dois pontos perdidos sejam recuperados onde o planejamento inicial previa a conquista de apenas um – ou seja: fora de casa.
O problema é que, das 9 partidas em que atuamos fora de casa ao longo do primeiro turno, vencemos apenas 2, contra Criciúma e Bahia. E o pior, o mais irritante de tudo, é que somamos tão pouco fora de casa porque, visivelmente, jamais, em momento algum, abrimos mão do planejamento de jogar pelo empate fora.

Algum profissional da área de Planejamento precisa explicar para essa comissão técnica que um plano de ação não é algo estático: ele pode – e deve! – ser repensado a cada etapa, sempre à luz do desempenho obtido na etapa anterior. E, como muito dificilmente um time conseguirá 100% de aproveitamento nas partidas que disputará em seus domínios, a única maneira de se tornar Campeão Brasileiro é engatando seqüências (assim mesmo, no plural) de quatro, cinco, seis triunfos consecutivos – o que requer, necessariamente, que se acumule vitórias fora de casa.
Não tem outra fórmula mágica: tem que vencer as partidas que disputa, ponto.

Pois a seqüência mais elástica que conseguimos até aqui neste Brasileirão foi de 2 vitórias seguidas. Lamentável.
Tão lamentável, aliás, quanto aquela inesquecível derrota para os reservas dos reservas do Atlético Mineiro, em pleno Pacaembu...

A essa altura, falar em hexacampeonato Brasileiro soaria até patético. Basta olharmos para a tabela.
Porém, por tudo o que foi exposto acima, mesmo pela tão sonhada e supervalorizada vaguinha no G4 – o grande objetivo dos medíocres – eu já começo a temer. Principalmente, porque Tite saiu de campo ontem dando sinais de, enfim, estar se sentindo acuado. Da última vez em que se viu assim, por ocasião da derrota ante o Tolima, tratou logo de montar para a partida seguinte um ferrolho que – ok, garantiu-lhe o emprego, mas – deu até nojo de ver.

Ou seja: paradoxalmente, a tendência é que o antídoto de Tite para o problema atual venha na forma de uma dose ainda maior do veneno que, neste momento, nos asfixia.

De uma vez por todas, reconheçamos: o ciclo chegou ao fim. E o façamos agora, justamente porque ainda é cedo - porque não precisamos esperar pela chegada de uma crise para, somente aí, dispensá-lo pela porta dos fundos do Parque São Jorge. E, sobretudo, reconheçamos porque fazê-lo, em hipótese alguma, equivale a negar que, se sua trajetória no Timão foi tão gloriosa, é porque o Seu Adenor teve, sim, seus grandes méritos.
E ele, inegavelmente, os teve. Tite foi capaz de estabelecer um padrão tático que, durante quase dois anos, garantiu-nos inquestionável supremacia nos cenários nacional e continental.
Como não aplaudi-lo, neste caso?

Contudo, também é inegável que se trata de um profissional de repertório limitado. Uma vez observado pelos rivais, anulado em suas armas, mostra-se incapaz de se reinventar, de apresentar soluções para os novos desafios que lhe são propostos (óóó, queria até que minha chefe lesse esse último trecho, hahaha!).

Não, senhores, não precisamos trocar de técnico no meio da temporada. Nem há motivos para isso, por enquanto. Como também não há mais motivos, hoje, para que renovemos seu contrato, que vence ao final deste ano, até dezembro de 2014.

Que, neste momento, tenhamos a coragem de fazer o necessário: certamente, a História nos absolverá.

57 comentários :

  1. Caraca que manifesto! Faltou planejamento, não acho que trocando o técnico a coisa muda. Não temos reservas à altura. Belo texto Zézão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Giba!! Tô saindo nesse momento para o show do Cachorro Grande, no SESC Pompéia. Depois a gente desenvolve melhor a idéia...

      Abraço!!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Apesar de eu preferir o Mano, vale lembrar que ele também é bem limitado eu sempre dizia que o Mano era um ótimo treinador e um técnico razoável. Ele acertava o time antes de começar mas pisava na bola em substituições durante o jogo, na seleção tive a mesma impressão nos jogos da copa américa.

      Lembrem, nos jogos da Copa do Brasil vencida por ele, o time entrava com um esquema muito bem montado de 10 jogadores em campo mais o "Ronaldo estático" (nada contra ele estar em campo mas temos que concordar que ele não tinha reação quando recebia passes de mais de 2 metros).... e nesse esquema de 10 jogadores o time era bem retrancado e tinha um contra-ataque fatal, sempre começava na frente e quando tomava um gol levava menos de 5 minutos pra voltar a vantagem (sem precisar de ações do Mano)
      Corrigindo se a vitória fosse necessária o time abria o placar, caso contrário ficavam no empate mesmo. Esse esquema dá muito certo no mata-mata.

      Neste caso o Luxa é muito mais versátil e ofensivo, porém tem outros problemas graves também.

      Por fim, eu ainda fico com o Mano. Na escola dos retranqueiros o Mano é apenas um aluno e o Tite é professor e TODOS concordam que é um esquema que dá certo provado com todos os títulos que o Tite conquistou nestes 3 anos.
      Só estamos cansados desta retranca mas sem ela estariamos encrencados (+10 gols sofridos 11ªposição/ +15 gols sofridos antepenultima abaixo dos SPFW) LÓGICO que seria impossível com nosso elenco.

      Excluir
    2. Luxa, para mim, está ultrapassado; parou nos anos 90.

      E o Mano também tem suas limitações, é verdade. Além de trazer a tiracolo o Carlos Leite, não nos esqueçamos...

      Excluir
  3. E os protagonistas de nossa lista de dispensa, quem são?
    Ibson, Maldonado e quem mais????
    (Fernando)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdemos a chance de dispensar o Emerson, que tem ótimo mercado no Rio (esse precisaria de reposição). Assim, de sopetão, não me ocorre mais ninguém no momento.

      Mas consigo lembrar de um retorno: deveríamos trazer o Ramirez de volta...

      Excluir
  4. "é o Adenor quem deve gratidão eterna ao Corinthians, e não o contrário!"
    Exatamente!
    Fim de ciclo, 4 meses de pesquisa de mercado e anúncio em meados de janeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tambem sempre pensei assim, em outro clube brasileiro ele não seria um dos melhores do país... e não estamos sendo mal agradecidos, apenas já acabou um ciclo e sair no fim do ano vai ser ótimo pro clube e pro Tite que pode tentar algum desafio no exterior..... bem longe dos bancos de reservas de nossos adversarios hehehe

      Excluir
  5. Os três próximos jogos serão fundamentais. Se a gente conseguir algo inédito neste campeoanto -emendar umas três vitórias- já dá uma animada e, acredito, a gente volta a brigar. Verdade que as partidas ruins, sonolentas, "marasmáticas" foram em maior número. Verdade que o esquema esteja um tanto quanto manjado.... Tem um monte de verdade. Como também é verdade que atuamos desfalcados de jogadores importantes. E aqui vai um adendo: não temos o elenco top dos tops que muitos apregoavam (pra mim um discurso para convencer que o treineiro tinha obrigação de ganhar tudo o que disputou). Eu vejo ainda uma luz no fim do tunel. Domingo Ralf volta à cabeça de área. Creio que a defesa fique mais sólida. Ok. Este não é o problema. Domingo, o Adenor vai poder contar com o Pato e o Guerrero. Será a oportunidade para se verificar se Emerson, depois de tantas lambanças, ainda desfruta de enorme prestígio com o treinador e se Danilo será mantido, apesar de estar com um rendimento bastante sofrível. Eu acredito num ataque com Romarinho, Douglas, Pato e Guerrero. Mais para frente voltam o Renato Augusto e o Guilherme. E ontem, apesar da derrota, o time teve bons momentos. O Emerson teve umas três ou quatro oportunidades - fora aquela em que ele bestamente foi cavar o penalti. O Igor esteve muito bem. Pode parecer embriaguez, mas ainda dá pra esperar algo de bom.
    (Múcio Rodolfo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não ficar entre os 4 primeiros seria medíocre. Podemos não ter um elenco top dos tops, mas está, tranqüilamente, entre os melhores do país.

      Cara... como o Emerson finaliza mal, véio. Pelamordedeus!!!

      Excluir
  6. É preciso deixar claro que até 2010, Tite era um técnico de segunda linha. Qual era o seu curriculum ? Uma Copa do Brasil ganha em cima de um Corinthians destroçado pela briga na véspera entre Luxa e Marcelinho e uma Sul americana (segunda divisão da Liberta). Fora isso mais alguns títulos regionais. Estava muito longe do "ibope" de Felipão, Muricy, Luxa, Parreira e Abelão. Foi no Corinthians, a partir de 2011, que ele foi alçado a "top de linha".Deve isso ao timão. Não defendo a sua demissão imediata, a situação não é para tanto, mas sim a não renovação do contrato no final da temporada, ao contrário do nosso tosco presidente que quer um contrato vitalício com o adenor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1- A briga entre Marcelinho e o Madureira foi posterior a decisão. Se bem que ambos não se bicavam desde a primeira passagem do treinador no PSJ.
      2- Quando o Entregacional ganhou a sulameriana, ele teve como adversários o Boca Juniors, o Grêmio e o Estudiantes de La Plata. Bem diferente do Vila Sônia. Tudo bem que meteram a mão no Estudiantes na decisão.
      3- Eu me lembro do Adenor dizendo antes de começar o CB de 2011 que faltava para ele uma conquista em SP. Partindo desse pressuposto, creio que o próprio Adenor reconheça a importância do Corinthians para a sua carreira.
      (Múcio Rodolfo)

      Excluir
    2. O que me irrita é ver as pessoas invertendo os valores. Parece, agora, que devemos gratidão eterna ao "herói" que nos "libertou" na Libertinha...

      Excluir
    3. Múcio, a briga foi na madrugada do jogo,quando Luxa acordou o time inteiro na concentração do hotel, pois segundo ele, Marcelinho teria levado uma mulher para o quarto.Ninguém dormiu depois e o time entrou derrotado em campo.

      Excluir
  7. É Zé, infelizmente você ta certo em cada virgula nesse texto. Ja deu.

    E desconfio que a essa altura ele ja esteja decidido a nao ficar. Puro achismo da minha parte, mas depois da vaia de domingo, sei nao... Deve ter caído a ficha que a moral que ele tem nao é eterna. Sempre achei aquela conversa de ciclos de três anos uma espécie de aviso, um alvara pra ele poder vazar quando achasse que a vaca poderia estar indo pro brejo, sem se queimar com a torcida.

    E também sou amplamente partidário da volta do Mano. Mas me parece uma operação meio complexa... No Brasil o senso comum diz que um time grande pode mandar um técnico embora após dois meses de trabalho, mesmo o tendo arrancado de uma boa e promissora campanha em algum time mediano; mas um técnico jamais pode trocar um grande time por outro do pais, com contrato em vigência. Sera que o Mano compra essa briga com vertente moralista da imprensa?

    E tem também aquele rolo com o Edu, quando este ainda era jogador. Enfim, nao gosto nem de pensar nas outras possibilidades. Caso ocorra sou mil vezes arriscar algo novo. Talvez nao tao radical e cem por cento inexperiente como o Silvinho, mas um Mancini ou Cristóvão Borges, quem sabe...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito como sempre, João Luís! Aliás, também estou com essa sensação de que a ficha está caindo para ele.

      E esse "algo novo" poderia vir da Argentina, também - quem sabe?

      Excluir
    2. Acho que caberia um técnico estrangeiro, talvez argentino porém não conheço nenhum, pois o ambiente de trabalho está muito bom e mesmo com esse jogo amarrado e a falta de sequencia a torcida está muito tranquila.

      Excluir
    3. Olha Zé, confesso que eu nao tinha pensado nisso, mas seria uma idéia interessante, com certeza... Loco Bielsa, talvez?

      Excluir
    4. Opa! E esse tá livre no mercado, se não me engano...

      Excluir
  8. Senhores

    Concordo concordo plenamente com o ze Carlos mas quero falar uma coisinha...edenilson acerta a porra de um passe ou cruzamento pelo amor de deus....só discordo em uma coisa...o ibson e o Maldonado não tem que ser afastados,tem que ser metralhados em Praça pública(afinal de contas o nome do site é jihad convenhamos nada mais justo que uma ação ponderada e que vanglorie tal designação)...no mais tudo que tem que ser feito esta na nossa mão,ou seja xingar a mãe e a esposa do Ralf (sim o nosso exterminador do futuro de adamantium)deixar ele puto da vida e logo em seguida fazer ele ter uma "conversinha "com o elenco com o treinador e com qualquer um que entenda a linguagem que o nosso volante fala....porque ele o gil e o Paulo André são os únicos que estão levando a coisa a sério desde o começo.o nome disso é acomodação...trabalhamos todos os dias e não importa o quanto produzimos sempre somos cobrados não é...então o Corinthians não pode dar espaço para este tipo de comportamento.entendo quem não concorda mas foda-se com todo respeito é claro.

    O imperador.longa vida a jihad.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha! Tá faltando o Rincón para dar uns sopapos no vestiário...

      Excluir
  9. Zé Carlos, perfeito o post, expressou tudo aquilo que penso também.

    ResponderExcluir
  10. Uma vez feito um rápido mas intenso resumo a era Titeana, vamos pensar um pouco no futuro. Acho que o ciclo chegou ao fim para Sheik, Danilo, Alessandro, Fábio Santos, Ibson e Maldonado, sendo que esses 2 últimos não tiveram ciclo algum, mas já podemos meter o pé na bunda. Os outros 4 aproveita-se 2 para o banco (Skeik e Danilo). Time de ponta e com a grana que arrecada, não testa juniores no time principal por falta de opção e sim os coloca no time quando são diferenciados ( Audax faz um trabalho bem melhor do que o nosso). Incompetência administrativa para todos os lados e só o técnico paga o Pato (literalmente). Um dia vc perceberá a falta que Tite faz, (como se deu conta agora da falta que faz Paulinho), pois ele estará em outro time e com Certeza tirando pontos dos eternos vira latas. Amigo o orçamento de 2013 é +- R$ 400 mi http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,campeao-e-em-alta-corinthians-so-ve-seu-faturamento-aumentar-,982922,0.htm .Cadê a porra do dinheiro ??? Tite precisa se reciclar sim, mas sem peças é impossível e ele não assina cheques !!!Porque tanta proteção aos que realmente criaram este quadro ???? Cadê a Porra do dinheiro ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa base, realmente, é uma terra de ninguém. E isso não é de hoje.

      Quanto ao Paulinho, eu não "me dei conta agora", pois sempre o achei diferenciado. A questão é que não podemos nos tornar reféns de um jogador, César; é possível fazer o time jogar sem ele.

      Excluir
    2. Quando Tite sair do Corinthians, no máximo em 3 anos, estará dirigindo time da série B ou estará perdido no chamado "mundo árabe".Podem ter certeza.

      Excluir
    3. Onde estava quando nós o resgatamos, aliás...

      Excluir
  11. Zé Carlos, gostei da opinião do João Luís! Acredito fortemente que o Tite vai declinar ao convite de renovação de contrato! Já é possível perceber que ele se sente desgastado, comandando um grupo desgastado, com estratégias desgastadas. O Danilo, na minha opinião ja deu declarações que demonstram a insatisfação do grupo de jogadores com as táticas do Tite... Ele vai pedir para sair e se conseguir ao menos a classificação da Libertadores, sai por cima, para quem sabe voltar daqui uns 2 ou 3 anos! Parabéns por manter o alto nível das discussões em seu blog. (Fernando)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Fernando!

      Pelo visto, vaga na Libertadores é lei no PSJ; sem ela, nem o orçamento de 2014 se fecha.

      http://www.lancenet.com.br/corinthians/Pressao-Diretoria-Timao-elenco-rendimento_0_991701032.html

      Excluir
    2. Estou emocionado com o fato da diretoria cobrar a libertadores 2014. Deram um fusca pro Adenor e querem que ele chega na frente da RBR, Maclaren, Mercedes e Ferrari. Alguém viu o link http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,campeao-e-em-alta-corinthians-so-ve-seu-faturamento-aumentar-,982922,0.htm
      A dívida com a Odebrech não foi paga ainda e o Estádio do Corinthians pode virar balela. Vão acabar ganhando em cima da marca mais poderosa das Américas
      http://esportes.r7.com/futebol/times/corinthians/fotos/corinthians-tem-duas-semanas-para-quitar-divida-de-r-250-milhoes-13092013#!/foto/1
      Espero que a Porra do dinheiro apareça ou vamos entregar os direitos de administrar o próprio estádio. http://blogdopaulinho.wordpress.com/2013/08/15/os-perigos-documentados-que-o-corinthians-corre-no-negcio-fielzo/
      A diretoria está mais em "xeque" do que o Tite. Continuem fechando os olhos e protegendo quem tem muita coisa à explicar. Sou do interior Paulista (Itatiba), não conheço ninguém em cargo algum do Corinthians, logo não tenho interesse político algum. Só quero o Corinthians no lugar dele, com um bom elenco e com um estádio dele e não mendigando cadeiras no Fielzão (como os times cariocas estão fazendo com o Maracanã). O Corinthians pode virar um gigante em nível mundial, ainda é possível mas as chances estão se esvaindo.

      Excluir
    3. Porra !!! De novo mandei o comentário pela conta errada !!! Dá um desconto, o que vale mesmo é o que está escrito, quem assina nem tanto .

      Excluir
    4. César (ou Belinho, ou sei lá!), por favor, esclareça-me uma dúvida que trago desde que você apareceu por aqui: você REALMENTE torce pelo Corinthians?

      Excluir
    5. Em tempo: que elencos seriam, no cenário nacional, "RBR, Maclaren, Mercedes e Ferrari"? Estou vendo outro esporte, será??

      Excluir
    6. Um fusca para o adenor??? KKKKK. Gil, Pato e Renato Augusto (60 milhas).Quem seria a Ferrari e RBR ?? O Íbis da Vila Sonia ????

      Excluir
    7. Eu também discordo, com esse elenco que temos se desde o começo do ano estivesse sido bem preparado pra disputar e vencer seria melhor que o de 2012.... Mas os erros começaram junto com o ano, hoje em dia não é lá esses coisas mas é bom, está entre os melhores do Brasil (uma pena, poderia ser do Mundo).

      Excluir
  12. Esclarecendo : Sou o César do interior de São Paulo(esse Belinho eu uso pra comentar em alguns blogs ESPN o qual eu fui banido, um deles o do Mauro Cesar) e algumas vezes essa conta está aberta e acabo bobeando.
    Torço tanto pelo Corinthians, que acho ESTRANHO a proteção dada no blog a atual diretoria.
    Até agora, não li uma linha sobre os links indicados (Inclusive o do Blog do Paulinho que traz cláusulas do contrato do Fielzão)
    Querer ver meu time com coisas melhores que Fabio Santos (esse vc mesmo não suporta), Alessando, Ibson, Maldonado uns moleques enxertados por que não tem elenco, Danilo de titular, errando 11 de cada 10 passes (não tem sombra no banco) Emerson Sheik que não joga nada desde a decisão da libertadores (também não tem sombra no banco)Romarinho de titular por falta de opção, Pato que joga bem uma vez a cada 10 partidas (para mim isso é um fusca) é também ser corintiano e não querer só expurgar o Tite e ventilar nomes como Mano Menezes, Abelão e Luxemburgo (pelo amor de Deus !!!)
    Se vivermos no mundo " Armando Nogueirense" em que " A camisa joga sozinha", "O Tite deve ao Corinthians a oportunidade de ter sido campeão mundial" " Eu vou no campo para ver espetáculo" teremos transtornos bipolares de espasmos de felicidade exacerbada, e crises de choro incontroláveis.
    Cadê a Porra do Dinheiro!!! Pelo menos para pagar o R$ 250 mi e poder administrar o Itaquerão sem ter que deixar mais um para Odebrech.
    Baseado no que você escreve em seu blog, você me parece uma pessoa bastante inteligente e tenho certeza que sabe de tudo que eu reclamo e acho até que bem mais que eu. Talvez você queira fazer do seu blog um espaço mais romântico, mais torcida de campo, na linguagem do seguidor em loco. Respeito sua posição, acho legal e sei que as vezes meus comentários não encaixam direito no blogue. Abraço, e que esse final de semana voltemos a ter esperança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O blog não protege ninguém, César. Apesar de viver em São Paulo, não freqüento o dia-a-dia do clube - do qual sequer sou sócio.

      É óbvio que o problema começa na diretoria; porém, excetuando o sucateamento da base e um ou outro episódio mais gritante (como a venda de Marquinhos ou a farra com os ingressos do Fiel Torcedor, por exemplo), que elementos eu teria para analisar o trabalho sem cometer leviandades? Eu não conheço a máquina por dentro, cara; só posso falar do que vejo - e da posição em que vejo, que é a arquibancada.

      Por falar em leviandade, nada que venha do Blog do Chapaulinho deve ser levado em conta. Esse cara não vale uma linha de comentário...

      Quanto à pergunta que fiz, desculpe-me, não quis ofender. É que sua insistência em chamar Paulistão de "Paulistinha", em dizer que "o Corinthians arrecada como grande mas se comporta como médio", em dizer que nosso elenco "é um Fusca em meio a Ferraris", etc, foi plantando, ao poucos, essa dúvida.
      A revelação de múltiplas personalidades e a menção ao blog do Chapaulinho foram a gota d'água que me encorajou a perguntar.

      Que, amanhã, bons ventos soprem pelas bandas do Pacaembu...

      Abraço!

      Excluir
  13. 1- Vamos ver domingo. Uma boa vitória, com um futebol convincente, já começa a tirar o time desse inferno astral no qual ele foi colocado e se colocou. E tem mais: poucos perceberam que além de ser uma figura erudita no meio futebolístico empregando termos “sofisticados” para descrever simplicidades, o Adenor pratica a malandragem. Entregou os pontos para que os outros não se preocupem mais com a gente. Esse discurso vai mudar daqui algumas semanas.
    2- Pegando carona no que disse o César, eu acho uma puta babaquice ficar com este papo de maior faturamento da paróquia. Pra mim isto é coisa de bambi. Como também acho coisa de bambi menosprezar Paulistão e Copa do Brasil. Também "caronando" em seu comentário, acho "engraçado" o pessoal pedir a cabeça do Adenor e lamentar o fato de que o Muriçoca não está disponível! Grande diferença! O próprio Mano pra mim é um quase-Adenor.
    3- Eu estava me lembrando da primeira fase do Paulistão O time naquela campanha inconsistente. E a turma toda desesperada, afinal de contas se não ficassem entre os 4 teria de decidir no campo adversário. E ai a coisa ia se complicar. Parecia que o pessoal não confiava na possiblidade de bater a Ponte Preta no Moisés Lucarelli, o Vila Sonia no Panetone e o Manjubinha no Balneário. O ano passado era costume da moçada prever ou admitir derrotas por 2x0 com o alarde: "com este esquema não vamos conseguir reverter". E depois é só o Adenor que é derrotista.
    4- O primeiro semestre não foi prefeito TAMBÉM porque um paraguaio f.d.p. a mando de uma comembosta mais f.d.p. ainda não deixou.
    (Múcio Rodolfo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1- Deus te ouça! Não acredito que seja malandragem do Adenor, mas, se for, tiro meu chapéu para ele (porém, jamais saberemos a não ser que ele assuma depois).
      Que esse "futebol convincente" venha amanhã!!

      2- Vade retro Muriçoca!! Mas Mano tem mais recursos que o Adenor - o que não significa grande coisa, aliás.

      4- Fomos operados, mas também é fato que, até ali, não mostrávamos futebol de campeão.

      Excluir
  14. Que estranho !!! Coisa de "bambi" reclamar a dinheirama que entrou e até agora não apareceu ?? É vamos discutir somente se temos que expurgar o técnico ou não !!!
    Ainda tenho esperanças que este dinheiro apareça, caso o financiamento junto ao BNDES não saia. Se ele foi guardado para esta emergência, ai tiro o chapéu para esta administração e calo meu teclado quanto a esse assunto. (Tomara)
    Mas "Mucio Rodolfo" (chique hein ?), o que acontece no mundo econômico financeiro do clube reflete no que você vê em campo.(elenco do time).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não disse que questionar esta contradição seja coisa de "bambi". Eu disse que o simples fato de se gabar por tal faturamento a mim parece. Eu lembro que no blog do chapaulinho (eu frequentei aquela "espelunca" por dois meses em 2010) os leonores se mostravam todos eufóricos com o que eles faturavam com shows de Madonas e similares. Me parece estranho que um time com um faturamento de clube europeu seja obrigado a recorrer a parceiros para contratar um jogador. (Múcio Rodolfo)

      Excluir
    2. Múcio, eu também não acho legal ficar fazendo graça com a grana que arrecada, somente cobro um time melhor e investimentos melhores (O Pato foi parcelado em 3 anos sendo que será pago em 9 parcelas sendo 3 de 4,5 ano totalizando de R$ 13,5 mi em 2013)então na real, este ano foram investidos (Renato augusto, Gil e Pato) aprox R$ 30 mi. Com a venda do Paulinho entrou R$ 26 Mi. logo a conta fecha em R$ 4 mi. Esses números foram coletados em sites sérios o qual indiquei o link. Também não vou com cara desse Paulinho, nem tampouco participo do blog dele, mas ele postou documentos que preocupam (contratos expondo suas cláusulas que colocam em risco a administração do Itaquerão)e até agora, ninguém do Corinthians questionou. Dar credibilidade ? Não sei. Atenção ? Sim. Os números nem sempre nos levam a conclusões acertadas, mas nos indicam caminhos lógicos Os números mostram a "marca" mais forte das Américas (e bota forte nisso), logo: Deveríamos ter um time proporcional ou pelo próximo deste número. (Espero que este dinheiro esteja guardado para uma emergência, caso, até o dia 26 de setembro não consigamos um financiamento pelo BNDES e ai ele aparece e quita essa porra. "Isso mostra que ainda confio no Andrés e nesta administração") Vocês que frequentam o campo, imaginem terem que ficar acoados em um setor do estádio (do nosso Itaquerão)e a "nossa marca" gerando lucros para terceiros.

      Excluir
  15. 1- Lá no futuro, a história contará sobre um treineiro respeitado por muitos e tratado como embusteiro por outros. Um treineiro acusado por um parcela de envergonhar a torcida, mas co-responsável pela conquista de títulos importantes para o clube. O MFT está em estado de graça, afinal os últimos meses tem reforçado a ideia de que o profissional que ali está prima pela incompetência. Fica mais fácil sustentar o discurso de que ganhamos,apesar do Adenor, e perdemos, por culpa é única e exclusiva do Adenor. Daqui a pouco o MFT vai aderir ao V de Vergonha!
    2- Eu costumo dizer que uma partida de futebol apresenta variações em seu decorrer. O comentador da plim-plim, por exemplo disse que não tem como um time manter o mesmo ritmo o tempo todo- ainda mais diante de um adversário qualificado como o Botafogo. Mas...
    a) No Corinthians, o atacante pega a bola e não tem com quem fazer a jogada, pois todos estão lá atrás. Bom. Teve um lance no qual estavam na área do Botafogo o Romarinho, o Edenilson e o Emerson que, para variar, finalizou mal pra cassete.
    b) O Corinthians passou o segundo tempo recuado. Pode ser. Mas lembre-se que tivemos aquele lance do Igor, a cabeçada do Pato, a burrice do Emerson em tentar cavar o penalti..
    (Múcio Rodolfo)


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 2-

      a) Isso aí rolou várias vezes, Múcio! Fico com a impressão de que, no Corinthians atual, gol de contra-ataque só sai se o cara encarnar o finado Dener: tem que partir sozinho do meio-campo, driblando meio mundo e, se possível, entrar com bola e tudo.

      Excluir
    2. Concordo com o Múcio que teremos muita saudade e nostalgia ao relembrar os momentos desse time no futuro, assim como, pra mim, acontece com a equipe de 98 a 2001, e para outros mais velhos outras equipes de 76, 82, 90, e outras...
      Mas eu quero o Tite fora (MFT) no fim do ano, e não importa o que aconteça, não vou me arrepender disso, mesmo que venham todos os títulos. Acho que ele deveria sair agora(fim do ano) enquanto ainda está bem com o clube e torcida.

      OBS.: Que fase, agora, Tite em um momento retardado tira um zagueiro pra colocar o sheik, e este perde um gol feito sem goleiro... mas vou esperar, do Zé Carlos, um Post sobre o sheik, pra falar tudo que penso do futebol dele são muitas críticas.

      Excluir
    3. Mas eu vou falar o quê sobre ele, meu Deus?!

      Na boa: tá foda, Luís...

      Excluir
    4. Sim, claro. Não estou querendo forçar/sugerir temas não, é que eu tambem não quero mudar muito de assunto...
      Tá muito foda, um colega meu foi ver o jogo no estádio hoje e estava bastante confiante que o time, quase força máxima, iria golear (1x0)... Que bom que eu não fui pra passar raiva...

      Excluir
    5. Cara... será que os jogadores estão tentando derrubar o Tite?

      Excluir
  16. Senhores...E ze Carlos...

    Não sou mais corinthiano que ninguém...e não vou exigir que tenham o mesmo pensamento que eu...sou um simples torcedor de arquibancada que acompanha o Corinthians já faz 40 anos.O que não quer dizer nada em se tratando de Corinthians(visto que na história da humanidade , sempre existiu a vontade do povo , em 1910 ela apenas tomou forma que atende pelo nome de SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA)porém senhores noto que aqui contém as informações e abordagens mais irreverentes e muito bem pensadas em relação ao Corinthians(nunca participei de blog ou qualquer outra rede social , não tenho nada, facebook e outras redes...).Então vamos lá,há muito tempo atrás numa galáxia muito distante foi concebido e batizado na Capela de São Jorge (Sarava)..dentro do clube depois tive o privilégio de durante 4 anos jogar em algumas categorias de base do Corinthians e nesse meio tempo meu pai foi convidado a trabalhar e acabou ficando por lá durante 10 anos sendo diretor do departamento amador na época do presidente Vicente Matheus.
    Senhores sei de muitas histórias tenho diversas camisas legais e o caralho a quatro então venho por esta , expressar meu sentimento...o futebol não é. Feito do que pensamos que é, ok , eu apenas torço para o time não encoste em dinheiro e e investimentos se não vc não acompanha nunca mais nada.peço sinceras desculpas se fui muito prolixo aos senhores e ao dono do blog que me acolheu com respeito, mesmo eu escrevendo muitas bobagens apenas digo que a coisa em relação a parte interna é foi e sempre será bem diferente...obrigado pelo espaço.

    O imperador.longa vida a jihad.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "na história da humanidade, sempre existiu a vontade do povo, em 1910 ela apenas tomou forma que atende pelo nome de SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA"

      SIMPLESMENTE GENIAL!!

      Agora, o que me deixou curioso mesmo, Imperador, foi essa sua história na base do Timão. Pelas referências que você passou, tô achando que foi naquela época do Fabinho Fontes, não?

      Porra, mór honra ter alguém do Terrão aqui no blog, bróder. A casa é nossa, fique à vontade.

      Abraço!

      Excluir
  17. Ze é dessa época mesmo ,sim com Fabinho, jameli e outros mais.sim pela graça de Jesus Cristo sou filho legítimo do terrão...meu pai é um dos fundadores da escolinha de futebol do clube..É claro que hoje é tudo mais moderno e diferente estive em outros clubes também (inclusive o demônio verde) e posso afirmar categoricamente nada absolutamente nada chega próximo do Corinthians...o oxigênio de lá realmente é diferente muito antes disso assisti jogos do clube na fazendinha...modéstia parte aquilo ali é minha única e verdadeira casa.Porém isso não quer dizer que sou dono da verdade ou que sei mais que fulano ou siclano...só quis dizer que no futebol de hoje há muitos interesses investimentos preocupações verdadeiras empresas trabalhando por trás de tudo isso que a gente vê e ouve...da minha parte hoje só torcer faz bem a todos nós e mantém o verdadeiro espírito do que é ser Corinthians (corinthiano- uma das primeiras cidades a adotar o cristianismo e ter Jesus Cristo como seu Salvador,cidade das mais fieis e seus cidadãos eram conhecidos como coríntios dai o nome de Corinthians Team ao clube inglês que em 1930 juntou-se com o Casual e surgiu o Corinthians casual que existe até hoje com site na net,inclusive com link para o site do nosso Corinthians),enfim só torço pelo site e pela iniciativa do blog e da brincadeira que é comentar futebol afinal de contas um blog que se apresenta como proselitista e tem a foto de travis do taxi driver tem que ter o que falar não é mesmo.O Corinthians não,não se fala nem se entende apenas ame,chore quando ele entrar em campo e sorria ou reclame com o tiozinho que vende sorvete ou amendoim no Pacaembu, somente ele vai entender você.

    O imperador.longa vida a jihad.

    ResponderExcluir
  18. Não se trata de ter coração de ouro, de ter entrada garantida no céu.
    Mas da crença na capacidade desse grupo e desse treinador.
    Ainda faltam 18 rodadas. O que o Adenor diz pensar hoje a respeito do nosso destino no campeonato pode mudar daqui a cinco rodadas. Ou se confirmar. Eu só acho estranho, o Adenor dizer que desistiu e colocar hoje em campo, a sua quase melhor formação ofensiva. Como também me parece contraditório ele afastar o Ibson, o Danilo e o Emerson.
    (Múcio Rodolfo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não quis te sacanear, Múcio; insisto. É que realmente te acho um cara muito, mas MUITO otimista.
      O que é uma virtude, aliás. Quisera Deus eu também fosse assim.

      Abraço!

      Excluir

Comentários ofensivos ao Coringão serão DEMOCRATICAMENTE excluídos, sem exceção. Noves fora, a palavra é sua.