sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Há males que vêm para o bem. E o inverso também ocorre.

1- Na boa, mas minha PATERNAL paciência chegou ao fim: não acho mais que devemos renovar com Mano Menezes em dezembro; que o coach cumpra seu contrato e tchau.
Só que não o digo por ter deixado de acreditar na qualidade do Mano, mas apenas por, enfim, ter percebido que ele jamais terá um mínimo de oxigênio necessário para desenvolver seu trabalho nesta segunda passagem. A pressão é ABSURDA: à costumeira, da imprensa, que jamais o suportou, soma-se desta vez a da própria torcida, infantilmente deslumbrada com aquele que a libertou de um doloroso, humilhante e duradouro processo de bullying.

E, se for para manter um técnico nestas condições, é melhor, para ambas as partes, que cada um tome seu rumo. Eu jogo a toalha aqui.


O motivo pelo qual toda a imprensa, de A a Z, nutre um ódio visceral por Mano Menezes encontra nesta notícia sua mais completa tradução. Grosseria gratuita de tiozão sem noção, como as do Muricy em coletiva, jornalista suporta e até acha graça; mas esse tipo de questionamento insolente à autoridade do Quarto Poder eles jamais tolerarão!

3- Ok: Mano é um incompetente que, quando muito, serve apenas para a Série B. Pois, então, que seja demitido amanhã mesmo, claro. 
Mas, e o day after, como é que fica? Tite? Oswaldo?? Abel??? Ou tentaremos repatriar Cuca? Ou melhor: ofereceremos nossa Arena Coxinha ao Cruzeiro em troca do Marcelo Oliveira (risco considerável de humilhação, pois periga ouvir um sonoro não)????

Sinceramente, torço por Tite. Nunca achei que, um dia, torceria pelo mal - mesmo que efêmero, transitório - do Corinthians, mas desconstruir a imagem de Adenor Leonardo Bacchi tornou-se imperativo para que, um dia, voltemos a ter paz. 
E eu tenho certeza de que, numa eventual terceira passagem, a história de Tite no Corinthians se repetiria como farsa*** (sim, sou marxista). Portanto, não se trata de autofagia, mas de dar um passo atrás visando dois à frente (não, nunca fui leninista). 

Pois que venha; deixemos que ele se enforque diante das crianças, então.

4- Essa pilha toda por conta do New Stadium, esse papo quase histérico de "nossa Meca" e o escambau,  isso tudo já está ultrapassando os limites do ridículo. Perder pontos em casa diante de uma Chapecoense da vida não é mais um "vexame" pelos motivos óbvios, mas por ser um resultado que macula o gramado de "nossa Meca". 
É como se nunca tivéssemos perdido pontos bestas no Pacaembu, na Fazendinha, na Ponte Grande ou no Campo do Lenheiro. Ou pior ainda: é como se os pontos perdidos naqueles palcos tivessem menor valor.

5- Antes jamais tivéssemos ganhado essa porra de Libertadores.

6- Viva Malcom!!


[***] Repensando: como tragédia; farsa talvez tenha sido sua segunda passagem.

29 comentários :

  1. Eu não sei se o Adenor seria a solução.... Ou seja, não sei se a sua volta simplesmente resgataria para o time o passado recente de glórias, glórias que provocaram um comportamento estranho na nossa torcida, a ponto de não valorizar mais a conquista de um estadual, por exemplo. Tudo muito estranho! Quanto ao Mano, acho que está acontecendo com ele a mesma coisa que poderá acontecer com o Adenor numa eventual volta. Antes do retorno do Mano, dizia-se que ele era o avesso do técnico anterior e que se viu foi o contrário. A torcida pensou no Mano da primeira passagem quando ele tinha a disposição um time melhor do que o atual, com jogadores com mais personalidade etc etc etc. (Múcio Rodolfo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu simplesmente não reconheço mais a torcida do Corinthians, Múcio.

      Excluir
  2. Colegas de conselheiro...
    Concordo inteiramente com o texto porém só uma ressalva....
    Torcer contra não por favor meu querido nem que seja para o bem mais eu peguei o final da fila e vi o tanto que meu pai homem feito chorou de joelhos na minha frente por ver o time dele campeão.....
    justiça se pede a Deus eu sou Corinthians em qualquer circunstâncias
    Realmente esta Super valorizado nosso estádio a imprensa que se alimenta , mais esse é o nosso preço por ser Corinthians....por ter essa dádiva....por desfrutar dessa felicidade.....é o preço que nós pagamos meu querido colega e irmão de corinthianismo.....cada um que pegue a sua cruz e a carregue.....
    Essa é a nossa ser Corinthians é para muitos, mais não é para qualquer um.....um abraço a todos os amigos conselheiros da nossa querida jihad....
    O imperador longa vida a jihad.

    Em tempo: xupa bambi(com X mesmo)....

    ResponderExcluir
  3. ESPN ? Só veicula matérias e comentários negativas contra o Timão e esconde ao máximo a marca, tentando sempre desestabilizar e rotular o time. Não serve como parâmetro para nada. Uma vez comentei nesse blog (2013 uma rodadas antes do fim do brasileirão) que vc sentiria saudades de Tite Zé, também chamado de retranqueiro e acusado de fazer o time jogar um futebol medíocre pelos mesmos que hoje acusam Mano. Não caiam nessa, Mano é bom, Tite também, porém com essa roda viva no elenco estamos novamente com o time em formação. Mas hoje temos um time melhor que em 2013. Precisamos manter o que temos de bom, contratar alguns e não ficarmos renovando a vitrine para favorecer "parceiros empresários da bola" e ai disputar tudo em 2015 para valer(liberta, Paulistinha, brasileiro, Copa do Brasil e quem sabe mundial). Para fechar alguém sabe me dizer de quem é o passe do garoto Malcon ?. Acho que não chega até o final do ano e provavelmente nossa participação no passe não chega a 30% (Revelamos, investimos, colocamos na vitrine, ficamos dependentes do jogador e perdemos para qualquer "timeco" Europeu, antes mesmo de conquistar qualquer porcaria ) .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. César, li em algum lugar que a fatia do Malcon é 70% de Timão, e 30% de empresário (aleluia!). E diz que estão prestes a renovar aumentando a multa rescisória. O ideal seria já comprar o restante nessa renovação.

      Excluir
  4. O Mano que se prepare. A imprensa já tem espalhado que tanto situação quanto oposição não pretendem renovar o contrato da atual comissão técnica pra trazer Tite ou Oswaldo Oliveira. E eu não duvido disso, não. Ou o Mano arranca essa renovação a força (com vitórias como a de domingo, ou o título da Copa do Brasil), ou teremos uma nova troca de técnico no final do ano.

    O que seria uma bela de uma caca, na minha humilde opinião. E olhe que nem vou tanto na linha do Zé, que acha que a terceira era Tite seria fadada ao desastre. Nesse aspecto penso mais como o César, acho que os dois são bem parecidos. Pra mim a desvantagem seria justamente em recomeçar o trabalho do zero, afinal, entrosamento e evolução do trabalho também se transmite de um ano para o outro - e o trabalho do Mano, me parece, ainda não atingiu a curva descendente, como era o caso do Tite em 2013.

    E pra ilustrar um pouco mais essa situação, principalmente para a parcela mais imediatista da nossa torcida, que costuma esquecer dos detalhes pra idealizar o passado: o Corinthians foi campeão em 2011 (melhor campanha da carreira do Tite em pontos corridos) com 62% de aproveitamento. Hoje o Corinthians do Mano tem 58%. Vale a pena essa mudança?

    Enfim, o Tite devia sair logo pra curtir a vida, pegar alguma seleção de fora pra treinar, encher o bucho de sushi, e deixar nomes menos impactantes pra imprensa local fazer a farra das manchetes. Quem sabe assim o Mano consiga resistir a essa artilharia pesada contra ele.

    ResponderExcluir
  5. Meus comentários não têm aparecido, creio que o problema é aqui, entre o teclado e a cadeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, deve ser sim, Marcus, porque procurei até na caixa de spam e o único comentário que encontrei foi esse mesmo.
      Só que agora fiquei curioso...

      Excluir
  6. Me lembro de ter escrito que Marx usou o termo que a história acontece primeiro como tragédia e se repete como farsa para tratar de Napoleão - Napoleão III.
    Fazendo o paralelo, o Tite na primeira vez foi uma tragédia, na segunda foi uma farsa, pegou um time engrenado e montadinho, acrescentando uma peça ou outra, como o Liedson.
    Eu não sou de fritar técnico, acho eles todos muito parecidos, mas me deixa irritado técnico que desconhece o histórico de brio e valor à camisa, jogar com displicência é pecado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peraí......dizer que o trabalho do Adenor em 2004 foi uma tragédia e um tanto quanto equivocado da sua parte. Ele pegou um time desacreditado e o levou a um bom quinto lugar na classificação final. Um time que muitos consideravam como favorito ao rebaixamento. E na segunda passagem, ele teve de remontar metade do time. (Múcio Rodolfo)

      Excluir
  7. Sai Mano, vem Tite, sai Tite, vem Mano, sai Mano, vem Tite, e tudo na mesma pasmacêra.....
    Ganhamos títulos, ok, mas com uma pasmacêra (faço justiça, jogamos dois jogos pilhados contra os xeneizes, um jogo atipiquíssimo contra o Chelsea e uma Copa do Brasil contra o atônito Tite).
    Mas será que não tem ninguém acima do rio Uruguai para lidar com um time?

    ResponderExcluir
  8. Depois do desastre de ontem (Atletico 4 X Corinthians 1) as divergências de opinião quanto a se trocar Mano por Tite começam a ficar menos complicadas de se chegar a uma conclusão. Sou obrigado lembrar à todos que a Diretoria vendeu Romarinho, Cleber, Edinilson, Guilherme e outros. Desses, pelo menos 3 estariam jogando ontem e o efeito CBF seria amenizado. Mano foi mal, mas a parte que cabe a diretoria que passa o ano todo vendendo jogadores que já se firmaram também está evidente. Os prejuízos da cagada de ontem se transformará em valores que influenciarão nas contas a serem pagas (absurdas e sem sentido). A Bola de neve da incompetência que privilegia empresários da bola, fode o time dentro de campo e destrói orçamentos. Novamente o time que mais arrecada no futebol brasileiro corre o risco de ficar fora da libertadores e perde montanhas de dinheiro por pura incompetência administrativa, Se alguém tiver saco leia meus comentários nas polêmicas discussões da saída de Tite o ano passado em que eu sempre afirmei que enquanto o clube for usado como vitrine, não importa tanto se será Tite, Mano, Oswaldo ou o capeta !!! (temos um time em eterna formação)

    ResponderExcluir
  9. "13 de outubro..."

    Assim....
    Se vc era vivo naquele 13 de outubro de 1977, vc testemunhou o momento mais importante da história desse clube sui-generis fundado por operários no final da primeira década do século passado.
    Se vc não era nascido ainda, sinto muito, mas vc perdeu.
    Tudo bem que talvez vc possa relatar sobre os dois títulos mundiais conquistados pelo clube do povo. Ou então dissertar o que vc sentiu naquela noite em que se conquistou aquela porra de cucaracha. Também pode contar sobre as peripércias particulares no dia em que o clube que nasceu numa barbearia arrebatou um de seus títulos nacionais.
    Que me perdoem os campeões do mundo, os campeões cucaracheanos, os campeões brasileiros e outros campeões paulistas. Mas....1977 tem algo a mais.
    Sabe o que é vc esperar por algo que teima em escapar das mãos a cada temporada? Sabe o que é começar o ano naquela esperança de que o martírio vai ter fim e o maldito martírio insistir em continuar?Eu, particularmente, não esperei tanto, mas falo pelo meu pai e pelas da sua geração que comemoraram o título do quarto centenário e depois foram obrigados a amargar os vinte e tantos anos de provação.
    Os campeões do quarto centenário são heróis lendários na gloriosa história do Timão. Ouso dizer que Gilmar, Luizinho, Cláudio, Baltazar protagonizaram o melhor momento da saga mosqueteira. Só não ganharam a América e o Mundo porque no tempo deles ambos não estavam em disputa.
    Depois desses monstros sagrados, anos e anos de trevas.......
    Até que numa noite de 13 de outubro de 1977, um ungido libertou o povo da amargura. Ele pegou de bate pronto depois de um bate-rebate na área adversária e permitiu a massa mosqueteira soltar um grito que estava preso por anos e anos. Tudo bem que o time foi campeão nesse intervalo de tempo, mas foi de torneios menores, sem muita importância. Podia ter sido campeão do Rio São Paulo sozinho em 1966, mas um pênalti desperdiçado por Garrincha o obrigou a dividir a taça com outras três agremiações. Tudo bem que foi campeão do Torneio do Povo, mas este era um torneio feito para bajular ditador - não deve ser levado em conta.
    Basílio - o pé de anjo! O libertador. Mas..... não vamos esquecer do Palhinha que com o nariz colocou o time em vantagem na série decisiva. Nem vamos nos esquecer do Geraldão que ao marcar contra a Portuguesa e o Imaculado do Jardim Leonor manteve o time na briga. Ah também é bom lembar do gol marcado por Romeu Cambalhota diante do Botafogo de Ribeirão Preto. Saibam presados amigos que depois de uma inesperada derrota para o Guarani de Campinas, o Corinthians precisava vencer o Botafogo fora, a Portuguesa e o Imaculado. Bastava um empate para a realização do sonho ser mais uma vez adiado, para o pesadolo perdurar por mais um ano.
    E o time do povo, para desespero dos antis, venceu todos!
    Evidente que os detratores assim que perceberam que aquele ano seria diferente partiram para desqualifcar a conquista - tem um bambi enrustido que chegou ao cúmulo de teorizar que tudo não passou de armação dos militares que tomavam conta do país naquela época. O que houve foi um trabalho sério que começou a ser desenvolvido no final do ano anterior. O clube se reforçou trazendo jogadores tarimbados, acostumados a decisões. Montou-se um time de raça, de garra, mas que também sabia mostrar certa técnica e certa clássica. Era um time de muita transpiração, mas também de alguma inspiração.
    Um time tão sintomático que vira e mexe a gente acaba suspirando por ele. Nessa temporada de altos e baixos, de um time que parece não engrenar a gente acaba pensando: Ah se no banco ao invés do Mano tivesse um Oswaldo Brandão a ditar as ordens! Ah se nossas laterais fossem ocupadas por Zé Maria e Wladimir! Ah se o Ralf imitasse o Ruço e mandasse beijinhos para a torcida! Ah se o Romero tivesse a rapidez e a inteligência do Vaguinho! Ah se o Jadson fosse que nem o Palhinha! E se a nossa zaga tivesse a confiança que inspirava Moisés e Zé Eduardo!

    (Múcio Rodolfo Neto)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queridíssimo colega e conselheiro de jihad...quem voz fala é vosso IMPERADOR (aquele mesmo que manda no Darth Vader e na porra toda do lado Preto e branco da força)......gostaria de ter palavras para tentar explicar o que foi aquilo mais além de não ter palavras suficientes para dar uma vaga ideia da representatividade e do tamanho daquilo talvez você não iria acreditar das coisas que eu vi essa camisa fazer no ano mencionado por vossa excelência......
      Uma coisa eu posso lhe dizer eu tenho certeza que eu não torço para o melhor time do mundo....não senhores um simples time de futebol não faria as coisas que eu vi , não faria não,é outra coisa outra definição.Ali eu senti e vi que tratava-se de outra coisa.
      Fico feliz de perceber que colegas como vossa excelência tem esse tipo de perceção mais infelizmente não são com palavras que poderia ajudar a entender aquilo que vi.A verdade é quem nem precisava você já estava lá acredite filho , você sempre foi um dos nossos de um jeito ou de outro eu sei que você estava lá.
      O imperador. Longa vida a jihad.

      em tempo:Mano Menezes eu odeio você muito , mais é bastante mesmo.Obrigado.

      Excluir
  10. Pelo que vi de Mano até agora, acho que ele força a renovação da vitrine e as vezes algumas formações ficam estranhas aos olhos mais atentos. Perdemos a bola da vez, não investimos no elenco e sim na vitrine. Poderíamos estar em outro patamar se contrações certas nas posições certas tivessem acontecido. Fomos vítimas da maior campanha anti corintiana da história do nosso futebol. Era hora de conquistarmos no gramado a projeção que a mídia nos tira dia a dia. Isso só aconteceria tirando as laranjas pobres do balaio (os bons tinham que ficar) e renovando com contratações de profissionais de alto nível. Sei que não serei uma unanimidade neste comentário, mas Cruzeiro, Atlético Mineiro e os Bambis, fazem trabalhos visando ganhos dentro do campo por isso estão nas cabeças enquanto nós dificilmente estaremos na libertadores ano que vem (mais prejuízos financeiros para 2015). Se olharmos com olhos apaixonados, veremos somente nosso time do coração como algo inatingível. Mas, infelizmente administrações catastróficas somadas a campanha da mídia em frear a ascensão da marca, pode nos reduzir a um clube mediano no cenário nacional. Prejuízos e dívidas se somam, ganhos se somam, bons trabalhos se somam ao longos dos anos e estamos capitalizando somente déficits. Não adianta bater quebrar e matar quem encontrar pela frente, O clube perdeu muito e empresários ganharam milhões e enquanto estivermos nas mão destes vermes temo pelo nosso futuro.
    Desculpem-me pela franqueza, mas até um gigante conduzido por mercenários cai frente aos mais capacitados.

    ResponderExcluir
  11. Senhores, peço desculpas por meu afastamento do blog, mas estou engajado na campanha até a medula. Não tenho tido tempo sequer para acompanhar aos jogos, quase...

    Passada a ameaça, voltaremos à nossa programação normal.

    ResponderExcluir
  12. Aloooooooo !!!
    Cadê o time que escreve no blog.
    Tá parecendo o time do Palmeiras heim ????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha, então eu sou o Valdívia, há seis meses no DM!!!

      Excluir
    2. Só chutando o vácuo! Rarará!

      Excluir
  13. Pois é...... Fiquei um bom tempo sem postar, sem comentar. Alguns problemas de ordem particular me atrapalharam e um outro de ordem técnica. Eu não estava conseguindo acessar o e-mail do líder da jihad! Mas devo confessar que estive pouco inspirado nos últimos tempos. O time do Mano não empolgava. Acho que o Mano fez cair por terra um monte de teoria a seu respeito e do mega-elenco que muitos pensavam o Corinthians possuir em 2013. Agora o Adenor está de volta. Creio que não basta a presença dele para reeditar aquele momento vitorioso. Vamos para uma nova pré-Cucaracha. Fantasmas do passado voltam a nos atemorizar. Espero que a lição anterior tenha servido para alguma coisa. Por fim, aos meus amigos jihadianos meus votos de feliz natal e de um 2015 repleto de alegrias. (Múcio Rodolfo Neto)

    ResponderExcluir
  14. As raposas moram dentro do galinheiro.
    Até quando vamos aceitar que roubem o maior clube do país ?????
    Alguém escreveu nesse blog que tínhamos 70% do passe de Malcon (leigo engano).
    http://espn.uol.com.br/noticia/449980_empresario-diz-que-corinthians-lhe-deu-malcom-para-pagar-ralf-e-detona-cartola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é.... eu sou do tempo em que a gente olhava um juvenil e sabia que ele era do clube. Hoje, a gente já tem quase certeza de que ele já se encontra fatiado nas mãos de empresários. E quando o clube usa uma grande promessa como moeda para pagar dívida com um jogador do seu elenco profissional, isto atinge o nível do absurdo. Torna ainda mais ridícula a propalada fama de "clube mais rico das Américas".
      (Múcio Rodolfo Neto)

      Excluir
  15. Acho que estaremos bem servidos para 2015, Tite é bom e deve ter estudado uma forma de fazer um time aguerrido e invulnerável como tínhamos, mas que também sabe fazer gols.

    ResponderExcluir
  16. feliz ano novo à todos e vamos começar 2015, escrevendo, comentando e enriquecendo nossas opiniões sobre nosso clube do coração. Os comentários e posts aqui sempre se mostraram de bom nível e ponderados, é uma pena que esteja tão esquecido.

    ResponderExcluir
  17. Vamos aguardar o que será deste time nas mãos do Adenor - um profissional que divide opinões. Eu acho que se ele for bem sucedido, a exemplo da passagem anterior, vai ter quem atribua isto a base formada o ano passado pelo Mano Menezes. Aliás não entendi a demissão dele, visto ter feito um bom trabalho no CB. O que pegou foi a eliminação no Campeonato Paulista (mas ai pode-se alegar que o time estava em formação) e a vexatória eliminação na Copa do Brasil. E a nossa diretoria parecia daquelas que permitem ao técnico trabalhar a longo prazo. (Múcio Rodolfo Neto)

    ResponderExcluir
  18. Mario Gobbi fala : Dede sesesestimos do jojogador poporque não tetemos didi (não é o dos Trapalhões),ou seja dinheiro para comprar ninguém.
    Eu Respondo : Mamas titi (não é o técnico) Tinhamos e vovocê cocô (não é fezes) nsumiu tudo e ainda endividou a propróxima addminstração, maldito incocô (agora é fezes) petente !!!!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos ao Coringão serão DEMOCRATICAMENTE excluídos, sem exceção. Noves fora, a palavra é sua.